Aconteceu!

Sínodo: coletiva fala das discussões sobre casais divorciados

Jornalistas foram informados sobre as discussões recentes no Sínodo, como situação dos divorciados , formação para o matrimônio e missão da família

Jéssica Marçal
Da Redação

Coletiva no Vaticano informa andamento do Sínodo / Foto: Reprodução CTV

Coletiva no Vaticano informa andamento do Sínodo / Foto: Reprodução CTV

Aproximando-se da reta final, o Sínodo dos Bispos se prepara para entrar em uma nova fase, de traçar indicações pastorais para a família. Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, 15, jornalistas foram informados sobre alguns dos temas abordados até agora, como missão da família, divorciados e formação para o matrimônio.

Entre o dia de ontem e a manhã de hoje, foram feitas 93 intervenções sobre a terceira parte do Documento de Trabalho, conforme informou o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi.

Acesse
.: Todas as notícias sobre o Sínodo da Família

Nessas e em outras intervenções, um dos temas recorrentes, e sobre o qual há uma grande expectativa, é a questão dos casais divorciados e recasados. Padre Bern Hagenkord, colaborador do padre Lombardi para o idioma alemão e que estava presente na coletiva, contou que um dos padres sinodais sugeriu um caminho catecumenal para os casais divorciados no civil, uma vez que eles são parte da Igreja.

Para o assistente do diretor da sala de imprensa da Santa Sé, padre Manuel Dorantes, esse assunto dos divorciados recasados precisa de um balanço entre misericórdia e obediência ao Magistério. Nos grupos de língua espanhola, disse, várias são as intervenções, por exemplo, sobre a Comunhão aos casais divorciados que voltaram a casar. “Propõe-se que haja cuidado de não ir rapidamente nesta direção, talvez pela pressão da opinião pública, como se a chave de integração desses casais fosse somente a mudança da disciplina”.

Leia também
.: No Sínodo, cardeal fala sobre casais divorciados recasados

Padre Dorantes contou também que os padres sinodais relataram o fato de que, em alguns países, divorciados também entram na fila da comunhão, com a cabeça inclinada e os braços cruzados sobre o peito, recebendo uma benção do ministro da eucaristia. “O padre dizia que essas pessoas se humilham publicamente, diante da comunidade, é uma espécie de máxima culpa”.

Tanto nesses casos de divorciados recasados quanto dos homossexuais, outro assunto delicado distutido na assembleia, padre Dorantes disse que o mais importante é o fato de que são pessoas e muitas delas são cristãs que precisaram enfrentar situações muito dolorosas. “Não se trata de mudar a doutrina católica, mas sim de mudar a nossa atitude”.

Padre Dorantes também destacou que tem se discutido muito no Sínodo uma pastoral concreta sobre família, e não só eventos que têm a ver com ela. Um dos pontos abordados, por exemplo, foi a formação para o matrimônio utilizando métodos online e a proposta de que os noivos façam cursos sobre o matrimônio.

Padre Thomas Rosica, outro assistente do diretor da sala de imprensa da Santa Sé, falou na coletiva de hoje sobre a necessidade de uma linguagem que vá passar a verdade sólida da Igreja, porém que fale às pessoas. Ele também lembrou a missão das famílias, de levarem suas experiências para a Igreja, e a necessidade de formação, tanto para as famílias quanto para os sacerdotes.

Fonte: Canção Nova

Deixe um comentÁrio

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Scroll To Top
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com