Aconteceu!

Papa Francisco dedica catequese às crianças

Francisco disse que as crianças são um dom para a humanidade; sociedade sem elas é triste e cinza, disse

Jéssica Marçal
Da Redação

Francisco no tradicional encontro com peregrinos na Praça São Pedro / Foto: L'Osservatore Romano

Francisco no tradicional encontro com peregrinos na Praça São Pedro / Foto: L’Osservatore Romano

Milhares de pessoas participaram na manhã desta quarta-feira, 18, da audiência geral com o Papa Francisco, que desta vez foi dedicada às crianças. O Pontífice disse que elas são um dom para a humanidade, mas às vezes são também as grandes excluídas, pois nem sempre as deixam nascer.

Acesse
.: Na íntegra, catequese do Papa

Francisco começou falando da relação entre as crianças e Deus, destacando o fato curioso de que elas não têm problemas para entender Deus. Depois, recordam que todas as pessoas sempre permanecem com a identidade de filho, mesmo se já é adulto ou idoso, o que faz lembrar que a vida é um presente recebido.

“É motivo de grande alegria sentir que em cada idade da vida, em cada situação, em cada condição social, somos e permanecemos filhos. Esta é a principal mensagem que as crianças nos dão, com a sua própria presença”.

O Santo Padre mencionou algumas das riquezas que as crianças levam para a humanidade, como o olhar confiante e puro com o qual enxergam a realidade, a confiança espontânea nos pais e o fato de não serem contaminadas pela malícia, não terem o coração endurecido. Além disso, o Pontífice lembrou a capacidade das crianças de receber e dar ternura, de sorrir e de chorar.

O Papa contou ainda como é a reação de algumas crianças quando ele vai abraçá-las: “algumas sorriem, outras me veem de branco: acreditam que eu sou um médico e vim vaciná-las, e choram… mas espontaneamente! As crianças são assim! Sorriem e choram, duas coisas que em nós adultos muitas vezes ‘são bloqueadas’, não somos mais capazes…”.

Na conclusão, Francisco recordou que certamente as crianças também trazem preocupações e problemas, mas é melhor uma sociedade assim, com essas preocupações, do que uma sociedade triste e cinza porque não tem crianças.

“Quando vemos que o nível de nascimento de uma sociedade chega a apenas um por cento, podemos dizer que esta sociedade é triste, é cinza, porque permanece sem crianças”.

Francisco já anunciou que, na catequese da próxima semana, vai falar sobre algumas feridas que fazem mal à infância.

Fonte: Canção Nova

Deixe um comentÁrio

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Scroll To Top
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com