Aconteceu!
Homilia missa de aniversário de São Bernardo do Campo

Homilia missa de aniversário de São Bernardo do Campo

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Iniciando esta reflexão desejo de coração saudar e acolher a todos os que aqui se encontram para celebrar esta data querida para nossa cidade. Saúdo a todos os padres presentes na pessoa do Padre Giuseppe Bortolatto. Saúdo todas as autoridades na pessoa do Sr. Prefeito Municipal Sr. Luiz Marinho, Saúdo os representantes de várias entidades que atuam e abrilhantam nossa celebração.

Paulistarum terra mater, este é o lema da cidade de São Bernardo. Cidade mãe das terras paulistas do interior do Estado. Dentro da expansão inicial da história da povoação do Estado de São Paulo, nasceu esta cidade. Em uma fazenda de Monges Beneditinos. Portanto, é uma cidade que  pelo selo da fé e da religiosidade que até hoje não perdeu. Por isso louvamos a Deus e o bendizemos, esta é a motivação maior de nossa celebração Eucarística. Agradecer a trajetória percorrida até hoje por esta cidade, ilustre entre tantas outras.

A imigração italiana trouxe um florescimento significativo, o desenvolvimento industrial e as lutas sindicais deram à cidade uma projeção nacional. São Bernardo assim se tornou uma cidade querida, uma mãe que abriga muitos brasileiros vindos de várias partes do Brasil e que aqui foram acolhidos e viveram e vivem a cidade como sua cidade. São Bernardo é uma cidade que se esforça para ser cada vez melhor para se viver com justiça e dignidade. Vamos louvar a Deus por isso.

O Evangelho (Mt 22,1–14, que ouvimos nos fala do Senhor que deu um banquete, mas os convidados não apareceram . Ele então mandou os empregados chamar os pobres e moradores de rua para virem ocupar o lugar dos seus amigos ricos, que desprezaram o convite: “Ide pelas encruzilhadas e caminhos e convidai para a festa todos os que encontrardes”. Deus quer que todos participem do banquete. Os que recusaram o convite eram egoístas e desprezaram o dono da festa: não queriam o encontro, não queriam a confraternização, não queriam a partilha…

Este trecho do evangelho de Mateus ilumina a reflexão que devemos fazer hoje sobre a cidade que aniversaria e sobre toda cidade. A cidade deve ser local de encontro, de liberdade, de alegria, de oportunidade e sobretudo de vida comunitária. Podemos comparar a vida em uma cidade boa, como um banquete, onde todos participam e tem oportunidade de se sustentar, através de leis justas e projetos que buscam o bem comum. Existem os que trabalham para isso e os que se recusam a participar. O senhor que convida para o banquete premiará os que colaboram e eliminará os que sabotam o banquete: “Amarrai os pés e as mãos e jogai-os fora na escuridão”.

A cidade de São Bernardo cresceu e se desenvolveu graças ao esforço de muitos que colaboraram para que o banquete fosse servido e distribuído para todos. Mas sempre falta muito a fazer. A cidade é um organismo vivo e complexo que precisa de ser governado com dedicação e sabedoria. Deus vai nos iluminar para colaborarmos com seu futuro inclusivo e fraterno. Como?

A partir do Evangelho Jesus nos aponta dois caminhos:

  1. Caminho da União e Diálogo para combater o anonimato e a solidão, lutar para promover o que nos une. Buscar formas de encontro e confraternização. Combater o que desune ou seja combater as injustiças, corrupção, desprezo para com os fracos: Nós sabemos como uma cidade é desenvolvida pelo modo como ela trata os fracos, pobres e marginalizados”.
  2. E então a solidariedade é a luz que deve iluminar os destinos de uma cidade como meta. O futuro da cidade passa pela solidariedade. Solidariedade que deseja que todos participem do banquete da vida.

Buscar a união entre todos, acima de grupos e partidos, buscar o diálogo com todos a fim de construir uma cidade solidária e inclusiva onde a miséria não humilhe ninguém. Mais que nunca hoje em nossa cidade devemos fazer isto em vista do perigo do desemprego que se aproxima.

A Igreja Católica participa da vida da cidade de São Bernardo desde que ela nasceu e lhe empresta o nome, nome de um santo que viveu nas cidades nascentes da Europa como missionário. São Bernardo levou às cidades o Evangelho da Paz. É de paz que uma cidade precisa para crescer e viver em harmonia e justiça. Os cristãos são cidadãos e devem contribuir para o desenvolvimento da cidade (GS 43). Na Bíblia se fala da cidade da confusão (Babilônia) e da cidade da Paz (Jerusalém). Os cristãos devem trabalhar para que a cidade se transforme sempre em uma Jerusalém, cidade da paz, onde a violência não seja mais vivida nem difundida. A Igreja não deseja interferir no governo da cidade mas deseja cumprir sua missão de servir o Evangelho. A Igreja crê que Deus está na cidade e por isso se esforça para evangelizar a cidade levando a boa nova do Reino de Deus que é justiça e paz.

O Evangelho dehoje nos convida a perceber os sinais dos tempos e à luz da fé que celebramos, redobrarmos nossos esforços para continuar construindo uma cidade solidária, uma São Bernardo do Campo justa e fraterna, unida e solidária onde continue cabendo todos no banquete e onde ninguém por egoísmo se recuse a perticipar do banquete.

Parabéns São Bernardo, saibam todos que o bispo que vos fala vos ama e tudo fará para o bem de todos, para colaborar e abençoar em nome de Jesus. AMÉM

 

20.08.2015

Dom Pedro Carlos Cipollini

 

Fonte: Diocese de Santo André

Deixe um comentÁrio

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Scroll To Top
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com