Aconteceu!

Homilia da Missa desagravo – Paróquia Nossa Senhora do Bom Parto

Paróquia Nossa Senhora do Bom Parto

Santo André, 17 de agosto de 2017

Leituras: 1Jo 1,5 – 2,2 e Lc 24,46 – 48

Homilia de Dom Pedro Carlos Cipollini

“O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia”(Lc 24,46).

Meus irmãos e irmãs, reunimo-nos hoje para celebrar a Santa Eucaristia e reparar a ofensa feita a Nosso Senhor Sacramentado. Ele que está presente no sacrário desta Igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Parto. Esta Santa Missa tem caráter penitencial, porque quando sucede uma profanação Deus é ofendido pelo desrespeito manifesto. A comunidade pede perdão, penitencia-se invocando a misericórdia de Deus sobre si e sobre os que praticaram o ato sacrílego.

Queremos com esta celebração manifestar nosso amor a Jesus Sacramentado que é o tesouro da Igreja. A Eucaristia é sacramento de vida eterna: “Quem come deste pão viverá eternamente” (Jo 6,51). A Eucaristia é por excelência o mistério da fé: “’o resumo e a súmula da nossa fé” (Catecismo n. 1327). “Na Eucaristia revela-se o desígnio de amor que guia toda a história da salvação. Nela, o Deus Trindade, que em si mesmo é amor (cf. 1Jo 4,7-8), envolve-se plenamente com a nossa condição humana”. (Bento XVI in Sacr.Car. 8).

Vivemos em um mundo secularizado, onde nada mais é sagrado. Porque o ser humano não se respeita, não há respeito de uns para com os outros. Por isso vai perdendo a capacidade de admitir a presença de Deus na própria vida e na vida da sociedade. Muitos não acreditam em Deus, ou se acreditam, vivem como se Ele não existisse. O descaso, e muitas vezes a agressão ao Sagrado, tornou-se corriqueiro em nossos dias.

Se perguntarmos por que sucedeu isto? Por que existem pessoas que praticam estes atos agressivos, que não respeitam o que é sagrado para os outros? Não podemos responder somente com argumentos da sociologia. Seria reduzir a pessoa somente ao seu exterior. A questão vai além. As pessoas que praticam tais atos estão no desespero; vivem sem valores e alienadas, vivem nas trevas e por isso sofrem e fazem os outros sofrerem.

Porém, nossa fé nos ensina que Deus está presente no mundo. Nossa fé nos ensina que Deus é luz e quem é da luz não anda nas trevas. Os filhos das trevas não gostam dos filhos da Luz. Os filhos da luz são todos aqueles que acreditam em Jesus e se reúnem em torno dele para viver seu mandamento de Amor. Este amor que é muito forte e pode transformar as trevas em luz. Amor que pode acender a luz no coração dos que estão desesperados.

O Evangelho anuncia a Paixão de Cristo ao dizer que ele sofrerá. De certa forma, Cristo Jesus continua sofrendo ainda hoje nos que sofrem, continua sofrendo na agonia do mundo que está sujeito ao pecado. No entanto, nós cremos na remissão dos pecados e no mundo novo anunciado por Jesus. Mundo novo que é o Reino de Deus, o reinado de Deus que Jesus iniciou e que nós que o seguimos procuramos levar avante, com a graça de Deus.

O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado, leva à conversão e ao perdão dos pecados. Assim nós cristão temos uma vida nova em Cristo Jesus. Vida nova que começa no batismo e é alimentada pela Eucaristia.

Recebendo hoje a Eucaristia nesta santa missa de desagravo, queremos bendizer Jesus. Agradecer Jesus e renovar nosso desejo de adorá-lo e amá-lo presente neste Santíssimo Sacramento.

Queremos também pedir perdão a Deus por aqueles que profanaram aqui a Eucaristia. Eles não sabem o que fizeram. Porém nós não os amaldiçoamos, mas pedimos a Deus a sua misericórdia sobre eles. Que um dia possam conhecer a alegria de receber Jesus no coração e poder dizer com todos nós:

Graças e louvores se deem a todo momento, ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento.

Amém!

 

 

 

Fonte: Diocese de Santo André

Deixe um comentÁrio

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Scroll To Top
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com