Aconteceu!

Em discurso à FAO, Papa indica caminhos para derrotar a fome

Francisco enfatizou necessidade de prosseguir na luta para derrotar a fome, pois o acesso ao alimento necessário é direito de todos

Da Redação, com informações do Vaticano

Francisco durante sua participação na Conferência Internacional da FAO no ano passado / Foto: Arquivo

Francisco durante sua participação na Conferência Internacional da FAO no ano passado / Foto: Arquivo

A luta contra a fome deve continuar e não pode haver “segundas intenções” neste percurso. Essas foram as palavras do Papa Francisco dirigidas aos participantes da 39ª Conferência da FAO, órgão da ONU para a Alimentação e Agricultura. Eles foram recebidos em audiência pelo Papa nesta quinta-feira, 11.

Francisco indicou alguns caminhos para vencer a fome: modificar a relação com os recursos naturais, não cair na escravidão do consumismo e eliminar o desperdício. A fome, segundo o Papa, não é um problema sem solução.

“Devemos responder ao imperativo de que o acesso ao alimento necessário é um direito de todos. Os direitos não permitem exclusões”, afirmou.

As estatísticas sobre desperdício preocupam o Santo Padre: um terço dos alimentos produzidos acaba indo para o lixo. Ele defende, então, o esforço para modificar o estilo de vida que se tem hoje, uma tarefa que faz parte do dia a dia.

“Devemos começar pela nossa cotidianidade se quisermos mudar os estilos de vida, conscientes de que os nossos pequenos gestos podem garantir a sustentabilidade e o futuro da família humana. E depois continuemos a luta à fome sem segundos fins!”.

Leia também
.: Santa Sé defende na FAO um desenvolvimento humano sustentável

Outro fator citado no discurso papal foi a posse de terras cultiváveis destinadas, na maior parte das vezes, a empresas transnacionais. Trata-se de uma política que, segundo Francisco, priva os agricultores de um bem essencial e ameaça diretamente a soberania dos países.

“São muitas as regiões em que os alimentos produzidos vão para o exterior e a população local se empobrece duplamente porque não tem nem alimentos nem terra. E que dizer das mulheres que em muitas regiões não podem possuir os terrenos que cultivam, com uma disparidade de direitos?”.

Francisco pediu que a FAO reforce os projetos em favor das famílias. E no processo de combate à fome, garantiu o apoio da Igreja.

Em novembro do ano passado, Francisco participou da 2ª Conferência Internacional da FAO, dedicada à nutrição. Na ocasião, ele criticou a ganância, que dificulta o combate à fome.

Outras reflexões do Papa sobre combate à fome
.: Papa sugere atitudes concretas para o problema da fome
.: Não desviar o olhar quando o irmão passa fome, pede Papa
.: Papa fala do problema da fome em mensagem à FAO

Fonte: Canção Nova

Deixe um comentÁrio

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Scroll To Top
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com