Aconteceu!

Do Carmo

Neste mês de julho, no dia 16, comemora-se o dia de Nossa Senhora do Monte Carmelo, mais conhecida como “do Carmo”, e que é padroeira da Catedral de nossa Diocese. A paróquia da Catedral está celebrando uma novena e também realizando uma quermesse em louvor à padroeira. Dia 16 que é o dia festivo haverá missa e orações durante todo o dia; encerrando com a procissão e missa solene às 19h.
Esta devoção apareceu logo após o término das perseguições nos primeiros séculos do cristianismo – ano 313. Surgiram grupos de cristãos que iam para o deserto derramar o “sangue da alma” na oração e na penitência, já que não precisavam derramar o sangue do corpo através do martírio.
Um desses grupos se estabeleceu no monte Carmelo, na Palestina e ali construiu uma capelinha dedicada à Virgem Maria. Em 1251 o superior da Ordem então surgida e transferida para a Europa, durante graves dificuldades, intercedeu a Maria e ela lhe deu o escapulário, como sinal de proteção para quem o usasse. A devoção de usar o escapulário se espalhou pelo mundo todo.
Escapulário vem da palavra latina “escapula”, ombro. De fato, o escapulário se coloca sobre os ombros. Ele é sinal de compromisso não só com a devoção a Maria, mas com o seguimento de Jesus simbolizado pelo Monte Carmelo. É um sinal externo, que exprime a convicção do afiliado, de viver consagrado a Maria para melhor servir a Jesus e os irmãos. Ele é para o povo símbolo de consagração e afeto.
Carmelo significa jardim ou pomar. O monte Carmelo está presente em várias passagens da Bíblia, em especial ao mencionar o profeta Elias que nele residiu com seus discípulos (cf. 1Rs 18,20-40). Os monges que ali se estabeleceram, sentiam-se herdeiros da espiritualidade do profeta Elias.
Esta devoção tem um eixo de profetismo. Afinal, Elias era o profeta que defendia os direitos do Deus da Vida contra as alienações e idolatrias. Por sua vez, a profetiza do Magnificat, Maria, a mãe de Jesus, anuncia que em Jesus o Reino de Deus se concretiza (cf. Lc 1,46ss).
A espiritualidade Carmelitana se caracteriza pela “subida do monte Carmelo”, expressão que indica o conhecimento e seguimento progressivo de Jesus. A espiritualidade carmelita é muito rica e dinâmica, baseada no trinômio: oração, fraternidade e missão profética. São as três grandes áreas da vida contemplativa, que é a vida de união com Deus.
A catedral, dedicada a Deus com o título de Nossa Senhora do Carmo, possui em suas pinturas internas verdadeiras obras de arte dos irmãos Bastiglia. Que Nossa Senhora do Carmo proteja nossas sete cidades, intercedendo por seus moradores e tornando-a humanamente sempre mais bela.

Artigo escrito por Dom Pedro Carlos Cipollini para o jornal Diário do Grande Abc.

Fonte: Diocese de Santo André

Deixe um comentÁrio

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios *

*

Scroll To Top
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com