Aconteceu!

Congregação

CONGREGAÇÃO DOS (AS) MISSIONÁRIOS (AS) DE SÃO CARLOS

FAMÍLIA SCALABRINIANA

QUEM SOMOS?

            Somos uma família de missionários e missionárias scalabrinianos composta por padres, irmãs, irmãos, missionárias seculares, leigos e juventude inspirados na espiritualidade do Bem-aventurado João Batista Scalabrini, Pai e Apóstolo dos Migrantes.

Temos a missão de servir e acolher os Migrantes de diferentes raças, etnias, culturas e religiões espalhados nos cinco continentes do mundo. Somos irmanados pelo mesmo ideal que animou a vida e apostolado do nosso fundador.

Queremos ser fiéis ao seu carisma caminhando com os migrantes, buscando a integração e a comunhão entre os povos e as culturas. Iluminados pela pessoa de Jesus migrante e motivados pelo seu projeto, queremos seguir na construção de uma sociedade justa, acolhedora, fraterna e solidária, na qual todas as pessoas sejam respeitadas em sua dignidade e protegidas em seus direitos humanos.

A missão apostólica dos missionários scalabrinianos é promover a salvação integral do homem. Por isso, além da assistência espiritual, prestamos aos migrantes sua ajuda humana, social e cultural, denunciamos as causas dos males que os afligem e anunciamos a riqueza da comunhão das diferenças.

Servimos os migrantes em âmbito espiritual e social em 37 nações da Ásia, Oceania, Europa, África e Américas com centros de primeira acolhida, casas para marítimos, vilas para migrantes idosos, centros de estudos e de pesquisas, difusão de jornais e programas de rádio e de televisão, casas de formação para religiosos e leigos, presenças nos Conselhos Pontifícios para a mobilidade, em comissões episcopais ou diocesanas para as migrações, pregações de missões volantes, ensino, animação de paróquias multiétnicas e de missões étnicas.

Nossa opção preferencial é a de ser migrantes com os migrantes, os mais excluídos da sociedade, aqueles que resistem e destroem as fronteiras do ódio, da injustiça, da pobreza, da discriminação, da xenofobia… para realizar-se como seres humanos.

            Damos uma atenção especialmente aos:

  • IMIGRANTES que chegam de outro País ou Continente.
  • MIGRANTES INTERNOS que circulam dentro do nosso País em busca de pão, trabalho e dignidade.
  • EM TRANSITO que estão de passagem pela nossa comunidade ou cidade, buscando um futuro melhor.
  • MARÍTIMOS que trabalha nos navios transportando mercadorias pelo mundo e vivem longe de suas famílias.
  • TEMPORÁRIO que permanece um determinado tempo trabalhando em um lugar e depois parte de novo.
  • REFUGIADOS que buscam proteção e acolhida para defender a vida, devido alguma perseguição (política, religiosa, cultural…)
  • DEPORTADOS presos e expulsos por falta de documentação.

Para que você conheça melhor a Família Scalabriniana, pensamos em lhe oferecer a vida, as obras e a história do grande profeta de ontem e hoje: Bem-Aventurado João Batista Scalabrini – homem preocupado com as coisas de Deus e a realidade humana dos migrantes.

FAMÍLIA, ESCOLA e VOCAÇÃO

            As origens da família SCALABRINI são da Suíça. Deste País emigraram para a Itália, estabelecendo-se, desde 1.700, no povoado de Fino Mornasco, perto da cidade de Como, a uns 80 Km de Milão, Itália.  Foi neste vilarejo que, no dia 8 de Julho de 1839, nasceu João Batista Scalabrini. Seus pais foram Luís Scalabrini e Colomba Trombetta. Como qualquer família católica da época, tinham como valores fundamentais: a educação dos filhos, a prática religiosa e o trabalho.

O Papai Luís era um bom cristão . Em certa ocasião, o filho João Batista o lembrará como um “um antigo patriarca, cheio de fé e de esperança em Deus”. Viveu o tempo suficiente para ver o filho nomeado bispo de Piacenza.

Também a mãe, Colomba, se caracterizava por uma profunda fé cristã. Durante toda a vida, o filho alimentou uma grande afeição por ela. Não hesitava em afirmar que fora justamente a mãe quem lhe infundira o amor pela Eucaristia, por Jesus Crucificado, pela Virgem Maria e pelos Santos, que marcou toda a sua existência.

Tiveram 8 filhos. João Batista Scalabrini era o terceiro. Antônio e José, em 1874, emigraram para a Argentina. Pouco tempo depois, Antônio, os mais velhos, retornou a Fino Mornasco para cuidar dos pais já idosos. Pedro e Ângelo, o mais velho, projetaram-se no campo político e intelectual. Pedro também emigrou para a Argentina, onde ocupou os cargos de Vice-Governador da cidade do Paraná, professor de ciências naturais e Diretor do Museu na Universidade de Buenos Aires. Ângelo formou-se em Letras e Filosofia pelas universidades de Florença e de Milão. As três irmãs, Maria Madalena, Josefina Jacinta e Luísa, casarem-se e ficaram na Itália. Maria Madalena teve 2 filhos Sacerdotes: Atílio e Afonso Bianchi.

João Batista Scalabrini dedicou-se ao estudo. Fez o Ensino Médio em seu povoado, e para completar o Ensino Médio percorria a pé, todas as semanas, os 10 Km entre Fino Mornasco e Como. Desde cedo distinguia-se pela sua inteligência e força de boa vontade.

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top